A nossa missão enquanto seculares é “viver o Evangelho seguindo os passos de Francisco e Clara de Assis”, como bem diz uma música nossa… A alegria de viver, cantar e amar é característica do apóstolo de Cristo e carisma do franciscano,  cultivemos esses presentes!

Como todos os anos, o COODHJUPIC foi chamado a representar o Serviço de Justiça, Paz e Integridade da Criação da OFS na  Família. Em julho de 2005, participei do V Colegiado do SINFRAJUPE em Betim/MG. O tema foi A construção da Paz num mundo em conflito – Fenômeno humano da Violência, que contou com a colaboração do prof. João Carlos Lino – mestre e doutorando em Filosofia pela UFMG e Madri, professor do ISTA, ISI e PUC de Minas. De acordo com sua experiência no Núcleo de Estudos da Violência, o crime tem uma lógica que precisa ser compreendida. As pessoas que matam, em geral matam alguém conhecido. É raro haver homicídios em assaltos. A função da arma é intimidar, pois não é interessante aumentar a pena. Quem mata no Brasil? O tráfico, o marido que mata a mulher (estupro, espancamento, tortura em crianças inclusive), são mortes preocupantes, porque são em família, entre amigos. A partir dessas colocações os Estados presentes fizeram um breve relato sobre a situação da violência em seus contextos. Nós, do RS, testemunhamos que a mentalidade dominante por aqui é de que só a polícia é responsável pela contenção da violência, de que o cidadão comum fazendo ou não alguma coisa não surte efeito. Vimos que a situação nas outras regiões é ainda pior, a violência está atingindo a fé das pessoas. Continuando, o prof. João fez algumas colocações  acerca da tradição ocidental e suas três marcas registradas: a) Razão grega; b) Ideais cristãos; c) Modo de ser burguês.

Os itens abordados foram: 1) Ética e Moral 2) Racionalidade Substantiva e Racionalidade Instrumental 3) Liberdade Empírica e Liberdade Ética 4) Política e Economia 5) Nascimento do Estado Moderno 6) Autoridade e autoritarismo[1]

Contamos com a presença de frei João Benedito Ferreira de Araújo, OFMconv, membro do Conselho Diretório da Franciscans International, que nos situou com relação aos trabalhos e atividades da FI, dando-nos ciência da Carta da Conferência da FF e da Carta da FI. Apresentou-nos ainda o Relatório 2004, contendo informações das últimas ações, dos associados e outras. Falou-nos também da intenção da FI de abrir um escritório no Brasil com a finalidade de atuação na área da Advocacia, Animação, Formação de Justiça e Paz e interação da comunidade internacional com a FF. Relatou-nos ainda que o SINFRAJUPE poderá colaborar com a criação desse escritório, levando em conta as tensões e restrições da ONU,  uma vez que tem sido seu representante no Brasil. Avaliando possibilidade de criação do escritório no Brasil, refletimos que este se torna um fato positivo, visto ser um fórum privilegiado de participação, cuja presença não é visível no Brasil. O escritório deverá ser diferenciado do de NY. Sugeriu-se que fosse elaborada uma carta com as expectativas do SINFRAJUPE sobre um escritório no Brasil, juntamente com a reflexão de como esse escritório poderia ajudar na luta pelos Direitos Humanos no Brasil.

Para compreender a questão da transposição das águas do Rio São Francisco, recebemos a presença de Frei Cristóvão e do engenheiro Odair Santos Júnior (Agenda XXI de BH). Segundo Odair, a população; e não, as águas, está mal distribuída. Há a ausência de um sistema integrado de gestão das águas e de convivência com o semi-árido.

Quanto à Cultura da Paz, verificamos que há uma grande mobilização em torno deste tema, ajudada pelos subsídios Novena da Paz, folhetos, prática do Minuto da Paz, vigílias e caminhadas. Frei Atílio fez uma reflexão sobre a Paz, fazendo notar que a violência está presente na economia, no lucro astronômico dos grandes; na agricultura com a utilização de defensivos; na medicina com suas práticas invasivas e traumáticas como a angioplastia; nos hábitos alimentares que acabam com a saúde e colaboram com os comportamentos agressivos; na educação centralizadora e autoritária; no sistema carcerário e policial altamente repressivo; na imprensa reprodutora e disseminadora das idéias violentas. Há uma explicitação da violência em nossa sociedade. A família, ao mesmo tempo em que gera violência, sofre seus efeitos. A passagem do Êxodo nos ensina muito e nos faz buscar novas pistas como a economia solidária, agricultura ecológica, medicina natural, pastorais, alimentação saudável, educação libertadora, desarmamento, cuidado com o ambiente, arte e esporte, direitos humanos e afetividade.

Neste ano, o encontro será em Brasília/DF, junto aos Conventuais, de 14 a 18 de junho. Lá tomaremos, o SINFRAJUPE e o Conselho Diretor da FFB, uma decisão pontual quanto à instalação de um escritório da Franciscans International aqui no Brasil, rezemos para que Deus ilumine a todos os envolvidos neste processo. O tema deste encontro, que também é Assembléia Eletiva, é o Profetismo do Franciscano no mundo de hoje.

O COODHJUPIC/RS marca presença desde o ano 2000 nestes Encontros do SINFRAJUPE/FFB, já marcou efetivamente seu lugar de Serviço Secular junto aos religiosos. Nossas atividades, iniciativas pelo interior e capital são levadas a público nestes Encontros. O Brasil franciscano sabe o que o gaúcho faz aqui em nome da utopia de Clara e Francisco de Assis.

PAZ E BEM!!!!!

Ana Cristina Opitz

COODHJUPIC/RS

 

 

 

 

Anúncios